vinho tinto

Bê-a-bá do Vinho 

Este é um manual prático com informações para guiar você na arte de degustar um bom vinho. Aprenda como tomar vinho sem mistérios e desfrute ainda mais de sua garrafa colocando em prática este guia. 

Como beber vinho? Se você está entrando neste mundo agora ou quer aprendar mais sobre este produto milenar, acompanhe este passo-a-passo e aprenda a degustar vinho sem mistérios, com uma linguagem prática e direta.

 

A divisão deste guia seguirá o fluxo natural da sua experiência com uma garrafa de vinho. Ou seja, serão dicas para guiá-lo desde o processo de escolha e compra do vinho ate o momento ded abrir a garrafa, servir e degustar. Nesse processo, passaremos por alguns pontos curiosos para agregar sua cultura, como a história do vinho e das castas. Nosso objetivo é que depois de ler este manual você irá sentir muito mais prazer na experiência de desfrutar uma bela garrafa, seja sozinho ou acompanhado.

 

Primórdios do Vinho – Um pouco da história do vinho para responder por que o vinho é considerada uma bebida tão especial.

 

Vamos começar entendendo o início da produção desta bebida milenar, pois com esse panorama histórico ficará mais fácil entender por que nos dedicamos tanto para estudar, aprimorar e degustar cada vez mais diferentes garrafas de vinho. O que para muitos brasileiros está se tornando cada vez mais um hobby, aprender e degustar vinhos é um caminho sem volta, um universo de possibilidades empolgantes. Seja bem-vindo a ele...

 

Onde, como e quando tudo começou...

O vinho, um suco de uva fermentado, data de 6.000 a.C. Pelo menos é o que se acredita, já que não é possível precisar uma data, apenas um período da história, onde a humanidade saiu da vida nômade e passou a se dedicar à agricultura e domestição de bichos. 

Porém, existe uma versão mitológica que conta a descoberta do vinho como um evento que aconteceu na Pérsia a partir de uma princesa que, sentindo-se depremida, resolveu tirar sua própria vida tomando "suco de uva estragado", o suco de uva que havia fermentado. Porém aso invés de morrer, seu humor melhorou muito e descobriu-se que o efeito do "suco de uva fermentado" era muito melhor do que a morte! 

Bom você decide agora qual versão é mais plausível! Fato é que os mais antigos vestígios de vinhos do mundo Antigo foram encontrados na região do Cáucaso, perto da Geórgia, Armênia, na zona temperada do Mediterrâneo.

Outro local onde se identificou plantação de uvas destinado ao vinho foi no Vale do Nilo, em um dos pontos econômicos e culturais mais importantes da época, o Egito. E como sabemos disso? Hieróglifos! Desenhos rupestres  ilustravam desde a plantação das parreiras até o processo de prensa com os pés, extração do suco com auxílio de lona de linho e prensagem. Outra prova da existência e exuberância do vinho naquela época é o fao de garrafas e ânforas terem sido encontradas em sarcófagos de faraós.

Uma das partes do processo de produção de vinho mais importantes é a fermentação da uva que acontece com o própria açúcar da fruta. Esse processo porém exige manejo para que ocorra de forma ideal. Vinhos leves levavam poucos dias para fermentar. Já os vinhos mais pesados passavam semanas fermentando. O armazenamento do vinho era feito em ânforas e selado com barro para conservação da bebida.

3.000 anos mais tarde encontra-se vestígios de vinho na Grécia. Ao que tudo indica, os gregos foram apresentados à bebida pelos fenícios e popularizou-se através de Alexandre, o Grande, ue espalhou sua paixão pela bebida a toda Europa Ocidental.

Muitas das mudas de variedades vitiviníferas são provenientes da Grécia, que aprimorou o processo de produção do vinho. Uma das técnicas aprimoradas foi a concepção de envelhecimento da bebida em ânforas forradas com resina de madeira, o que dava ao vinho sabores distintos. Processo hoje realizado pelas barricas de carvalho. 

Posteriormente, com a ascenção de Roma, o vinho também conquista essa região do mundo. Foi em uma batalha em Cartago, atual Tunísia, que encontraram livros explicativos sobre o vinho e logo começaram a replicar os processos e produzir seu próprio vinho. 

Os romanos também foram além e trouxeram avanços à vinicultura. Um desses avanços foi a classificação das uvas, a invenção do barril de madeira e a identificação das difernetes madeiras e seus efeitos sobre o vinho.

Curiosamente uma das razões pelas quais o vinho foi tão difundido pela Europa continental na Era Medieval foi o fato de que a água não era potável e assim, o vinho fazia-se mais seguro para matar a sede, e elevar os ânimos! Um dos países que despontou na produção do vinho nesta época foi a França. Inclusive, através do primeiro imperador do Império Romano-Germânico, Carlos Magno, a França incentivou leis para regulamentar a produção de vinhos na região. Nesta época, o catolicismo também se consolidou com força e com o uso do vinho para comunhão, sua demanda estava mais do que estabelecida. 

As regiões foram aos poucos desenvolvendo sua produção própria de acordo com os eventos históricos que iam acontecendo: Bordeaux cresceu sua produção por se tornar fornecedora principal de vinhos para os ingleses; A transferência da sede Católica para o sul da França, em Avignon, deu início ao plantio das uvas na região; O espumante surgiu acidentalmente no país no século XVI....

Já a chegada das primeiras mudas de uvas viníferas ao Novo Mundo veio com nossos colonizadores e principalmente, pela influência da Igreja Católica, trazidas pelos missionários. Nossa produção local deu tão certo, que por vezes era barrada de ser exportada para não desiquilibrar o mercado europeu. Porém, com a chegada da praga Filoxera, os Europes usufruiram, e muito, da produção do continente americano, que sofreu menos com o combate à praga. No Brasil, o vinho teve sua entrada também por conta da influência da Igreja, graças a Deus! 

 

A Da Vinícola prepara semanalmente um podcast que traz episódios sobre a história do vinho. Conheça mais acessando sua plataforma de streaming preferida, ou clique aqui. (spotify)

 

Começamos pelo primeiro momento: como comprar vinho?

Qual garrafa de vinho, dentre tantas, devo escolher?

 

Se você está aqui, provavelmente é um comprador de vinhos que opta por lojas online. Em lojas online a compra de vinhos permite diversos filtros, o que pode facilitar sua busca por sua preferência: você pode filtrar por tipo de vinho (tinto ou branco), escolha da uva e até por preço. Assim você define de antemão o que querr e até quanto está disposto a pagar. Outra dica é acompanhar profissionais, como sommeliers e enólogos, que avaliam bons vinhos sem ganhar nada com isso. Críticas espontâneas são as mais fidedignas, então atente-se para o tipo de conteúdo, se é pago ou genuíno.

 

Agora se você for realmente iniciante em vinho e não tiver ainda definido suas preferências, vamos tratar de te guiar por um caminho a fim de desvendar qual sabor e uva pode ser mais compatível com seu paladar, inicialmente.

 

Para isso, vamos listar algumas castas de uva com suas caractereístias básicas de sabor. Clique naquela que mais combina com seu paladar e veja algumas indicações de vinhos ligados a ela.

 

Vinhos Tintos

 

Cabernet Sauvignon: a casta francesa mais cultivada em todo o mundo. Isso não é à toa!

 

Cabernet Franc:

 

Syrah:

 

Malbec

 

Merlot

Sangiovese

 

Nebbiolo

 

Montepulciano

 

Petit Verdot

 

Pinot Noir

 

Carmenere

 

Vinhos Brancos

 

Sauvignon Blanc

 

Chardonnay

 

Gewuerztraminer

 

Garanega

 

E os vinhos rosés? Como são feitos os vinhos rosés?

São feitos a partir de uvas tintas.

 

E espumantes? Como são feitos os espumantes?

 

Ok, comprei meu vinho, e agora?

 

Qual taça certa para servir o vinho?

 

Chegamos na hora de servir o vinho de fato, e nossa primeira escolha se refere a onde serví-lo. Nada impede de você tomar vinho no copo ou taça que tiver disponível, mas como este é um guia prático para você aprender a degustar vinhos e usufruir muito mais deste momento, vamos te indicar diferentes modelos de taças que são diferentes entre si por razões científicas para te propocionar uma experiência mais completa e agradável.

 

Taça …

 

Taça …..

 

Tipos de garrafas de vinhos

 

Por que diferentes vinhos apresentam diferentes garrafas?

 

Sim, você já deve ter percebido que garrafas de vinho variam. A padrão, conhecida como.... serve para vinhos tintos, brancos e rosés que tem....

Porém, nada impede da vinícola estilizar suas garrafas. Vinhos rosés, normalmente, apresentam garrafas diferenciadas, que aliás, podem servir para você posteriormente como garrafas decorativas. Vinícolas com rosés de apelo comercial normalmente o engarrafam em embalagens únicas, o que também já faz parte da sedução na hora da compra. Conheça algumas garrafas lindíssimas com conteúdo de primeira qualidade:

thera rose // vf rose // taipa rose

 

Garrafa Borgougne

 

Garrafa Espumante

 

Ok, comprei meu vinho, já sei a história do por quê de sua garrafa e em qual tipo de taça servir. E agora? Agora vem a melhor parte! Você vai escolher um acompanhamento para servir e harmonizar adequadamente e depois degustá-lo, presentando atenção em todos os sentidos do seu corpo. Vamos começar pela Harmonização, pois você terá que se preparar para servir uma comida que case bem com o vinho escolhido.

 

Como harmonizar vinho?

 

Tudo vai depender do tipo de vinho que você escolheu. Cada casta já raz em si caracteristicas próprias que combinam muito bem com certo tipos de alimentos. Porém, o corpo do vinho pode variar, sendo ele muito encorpado, médio ou leve, e isso é algo que devemos prestar atenção, para uma harmonização não “matar” a outra. Vamos a alguns exemplos básicos que podem ser muito úteis para você. Siga sem medo:

 

Harmonizar cabernet sauvignon: qual comida combina com cabernet sauvignon?

 

…..

 

Como degustar vinho?

 

Algumas dicas práticas na hora de apreciar sua garrafa de vinho.

 

Primeira pergunta que vamos ter que fazer é: meu vinho precisa respirar um pouco? Em vinho-quês, você pode decantar seu vinho. Ou seja, deixar ele aberto para que entre em contato com o ar e assim suas características irão se equilibrar para uma degustação mais agradável ao palato.

 

Essa informação você normalmente tem no verso da garrafa ou, se puder, na hora da compra, pergunte ao vendedor ou leia na descrição do vinho se ele pede repouso antes da prova.

 

Uma vez aberta a garrafa, vamos para o primeiro gole e nessa hora atiçaremos todos os nossos 5 sentidos. Veja como:

 

Os 5 sentidos na degustação do vinho

 

Olfato

 

Paladar

 

Visual

 

Tato

 

Audição

 

 

 

Como armazenar um vinho em casa?

 

 

 

Como descartar a garrafa de vinho?

Fernanda Bechtold

Sommèliere ABS-SC/SP

Embaixadora da Marca

escrito por

Da Vinícola

Amante de vinho?

Inscreva-se para não perder nenhum brinde. 

ola@davinicola.com.br

(47) 99690 1791

PROIBIDA A VENDA DE BEBIDAS ALCÓOLICAS PARA MENORES DE 18 ANOS

É proibida a venda, consumo ou fornecimento de bebidas alcóolicas para menores de 18 anos, conforme previsto na Lei Federal 8.069 de 13 de julho de 1990.

Da Vinícola Comércio de Bebidas Ltda 

Rua 12 de Outubro, 45, B. Eugênio Schneider, Rio do Sul/SC 89160-054 l CNPJ: 35.446.522/0001-04 l Entrega entre 3 e 7 dias úteis