• Fernanda A Bechtold

Dois clássicos do Vale do Rhône pra você: Viognier + Sopa de Cebola

"A vida é curta, por isso coma e beba bem", já dizia o poeta. É com essa premissa que preparamos um combo de comida boa com bebida maravilhosa para esquentar seu físico e acalentar sua alma.

Já vamos começar quebrando um paradigma de que inverno combina apenas com vinho tinto.

Existe uma gama de vinhos brancos mais encorpados que podem acompanhar muito bem as refeições mais quentes da estação.


UVA VIOGNIER

É o caso do vinho da uva francesa Viognier, típica do Vale do Rhône, muito usada em cortes brancos, brancos com tintos (sim! ela é muito usada em blends deste tipo com propósito de intensificar o aroma), assim como a estrela única da garrafa. Ela reina no norte do Rio Rhône, especialmente em Condrieu, onde se produz excelentes brancos desta casta, que já está difundida em todo o mundo, sendo encontrada principalmente na Itália, Brasil, Canadá, África do Sul e Nova Zelândia. Porém para os brasileiros ela ainda é um mistério, que pode ser desvendado com a ajuda da excelente garrafa de Terroir Exclusivo da Casa Valduga. Prepare-se para uma explosão de aromas de florais, que são mais apreciados em garrafas jovens - como é o caso da safra 2020, escolhida pela Da Vinícola.


CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DA UVA VIOGNIER

Vinhos da uva Viognier são extremamente aromáticos, encorpados e de baixa acidez. Outra característica comum entre os vinhos é o teor alcóolico alto - o Viognier do terroir exclusivo Casa Valduga apresenta graduação de 15%, por exemplo.

É conhecida pelo plantio altamente sensível, onde o amadurecimento tardio, alta exposição solar ou colheita precoce podem prejudicar a extração de todo seu potencial.

clique na imagem para conhecer mais sobre este rótulo


TERROIR EXCLUSIVO PARA UMA UVA PECUALIAR

Foi no Sudeste do RS, em Encruzilhada do Sul, que a Casa Valduga fincou as raízes da Uva Viognier. De terreno ondulado, com características de solo favoráveis e noites amenas, brota uma produção que resulta em um vinho vivo e marcante. O visual traz um amarelo puxado para o dourado. No nariz, aromas intensos de flores brancas e frutas amarelas de caroço. Seu sabor é marcante, com um adocicado típico, que promete harmonizações interessantes.


EM HARMONIA GASTRONÔMICA COM UM CLÁSSICO FRANCÊS: A SOPA DE CEBOLA

Além da origem da uva, o corpo robusto e o leve adocicado do vinho foram inspirações para a harmonização com a Soupe à l'oignon, ou sopa de cebola., um clássico da culinária francesa. As cebolas caramelizadas da base e o queijo gratinado do topo dão consistência para esta harmonização.


La Soupe à l'oignon

Diz a lenda que a Sopa de Cebola foi inventada na corte francesa e se tornou um dos pratos preferidos do Rei Luís XV. Na prática, vemos que ela é também a favorita de milhares de outros franceses. Um dos restaurantes mais tradicionais de Paris, o Au Pied de Cochon, a clássica brasserie aberta em 1947, próxima ao antigo mercado Les Halles, abre suas portas 24 horas por dia e já renovou seu cardápio diversas vezes ao longo de sua existência, porém, a Sopa de Cebola é o único prato do cardápio que nunca foi substituído. Ou seja, em time que está ganhando, não se mexe!

Soupe à l'oignon Brasserie francesa Au Pied de Cochon


Seu preparo é simples e requer poucos ingredientes. Capriche na qualidade deles e você terá um resultado excelente. Seguimos a receita do livro Le meilleur de la France.


RECEITA DA CLÁSSICA SOPA DE CEBOLA FRANCESA

Serve: 3 pessoas

Tempo de preparo: 1 hora


Ingredientes:

5 cebolas (ou 1kg)

2 dentes de alho

Manteiga

Farinha de trigo

750ml de caldo de galinha ou legumes caseiros

Bouquet de ervas aromáticas (tomilho, manjericão, louro, alecrim)

200ml de vinho branco seco - use o mesmo da harmonização - nós recomendamos um Viognier

Pão de fermentação natural

250g de Gruyère para gratinar

Sal e lemon pepper a gosto

Refratário próprio para forno


PASSO 1: Corte as cebolas ao meio e depois em tiras (meia-lua). Comece refogando as cebolas na manteiga, com uma pitada de sal, em fogo baixo. Buscamos a caramelização delas, o que leva em torna de 30 minutos. Você irá notar que elas irão reduzir e dourar.


PASSO 2: Acrescente uma colher de sopa de manteiga e uma de farinha de trigo. Mexa sem parar para engrossar e cozinhar a farinha.


Acrescente os dentes de alho picados e a taça de vinho. Nesse momento, raspe o fundo da panela para retirar os "queimadinhos" que trarão ainda mais sabor à sopa.

PASSO 3: A sopa estará espessa e à espera do líquido, o caldo caseiro de legumes ou de frango, que você tenha à disposição. Se não tiver, acrescente água fervente e caprice nos temperos para trazer sabor ao molho. Adicione também o bouquet de temperos que você tiver para trazer aromas e sabores ao caldo. DICA: amarre os temperos frescos, todos juntos com uma linha ou barbante, para ficar mais fácil de "pescá-lo" da sopa, uma vez que pronta. Cozinhe por mais 10 minutos.


PASSO 4: Torre o pão fatiado, o tanto que precisar para cobrir o refratário. E comece a montagem: sopa, pão, queijo ralado, de preferência, gruyère. Leve ao forno médio-alto até gratinar (em torno de 20 minutos, dependendo do forno).

Pão fatiado Montagem feita Sopa de cebola pronta



SIRVA COM TODAS AS CAMADAS: CEBOLAS, PÃO E QUEIJO.

HARMONIZE COM UM VINHO DA CASTA VIOGNIER E SEJA MUITO FELIZ!

67 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo